Papai por um mês (com direito a natal!)

Hoje inicío compartilhando um pensamento filosófico que me visitou quando estava no jardim num dia ensolarado e cheio de vento que, apesar de muito frio, me lebrou da ilha-bela:



A vida não tem inércia já que ela “é” e depois não “é” mais.
Inércia tenho eu, que levo a vida deixando ela me levar.
Quando ocorre um fenômeno como o nascimento do Thor, a vida, ausente de inércia, transforma-se imediatamente, já eu estou até agora me adaptando.

Foram muitos acontecimentos nestas três semanas que passaram desde minha última manifestação aqui, são 42 (quarenta e duas) fotEEnhas que botei exclusivamente para você!

Ao final de sua segunda semana de vida, Thor foi presenteado com mais de 20 centímetros de neve que enlindeceram Wangen e em especial o meu jardim! Até brotou uma esperança de um White Xmas (natal com neve) que não se realisou. A mudança no clima também ocasionou um pouco de cólicas no meu garoto que foram descontadas diretamente nas nossas (principalmente da Carol) noites de sono

Em sua terceira semana de vida Thor teve seu primeiro contato com um “familiar”, seu tio Guddy (Karsten Baumgartl) que veio para passar o natal conosco.

A visita do Guddy foi muito gostosa, mas ele ficou um pouco “jogado” já que o a manutenção do Thor consome boa parte de nosso tempo. A sorte é que o Guddy tendo uma tomada e um ponto de acesso internet, não precisa de muito mais. Claro que uma cervejinha, um Peru “do gran chef” e o único single malt da ilha skye também ajudam :-D

O que mais me impressionou é que agora que eu virei pai, até o papo com o Guddy que era sempre voltado para Eletrônicos, Videogames, Internet e Cinema mudou completamente, falamos sobre “o Thor”… e é claro também sobre Eletrônicos, Videogames, Internet e Cinema…

A ceia de natal foi maGavilhosa! Fui no italiano muambeiro que gosta da Carol (sem a carol) e comprei um perú da Sadía, daqueles que vem até com termostato! Seguindo a receita da famosa Chef de Cuisine Gabriela Santiago fizemos um marinado “daqueles” e depois ficamos horas esperando o maldito termostato pular. Mas também quando pulou, que gostoso. A Carol ainda fez sua torta de espinafre para fechar com chave de ouro

Está tarde e não tenho mais tempo para escrever, mas vou colocar alguns comentários nas fotos. Assim pelomenos vocês podem ver as fotos

Beijos do pai que deu banho no filho hoje!

Nota: Os comentários das fotos estão com problemas, por isto só comentei as primeiras fotos.

Como é ser pai - 1a semana

Semana passada ouvi de um sábio: Você acaba de entrar na melhor fase da tua vida!. O sábio sábio complementou: É também uma das mais difíceis. Sábias palavras do sábio sábio!

Thor tem sido um menino comportadíssimo! Por volta de 22:30 ele dá a BigMamad’s XXL, uma bela e longa mamada que termina pouco antes da meia noite depois de intervalos para arrotar e trocar a fralda. Aí ele dorme uma longa dormida de umas seis horas e nós, os pais, desfrutamos de cada minuto desta dormida! Durante o dia ele mama BigMamad’s, BigMamad’s XL mas nunca XXL, geralmente em intervalos que variam de 1h 30m a 3h.

Os pais (em especial a mãe, mais conhecida como fabrica de leite) não param um minuto. Temos que re-erguer as defesas do forte Asmussen e ao mesmo tempo saciar as vontade do Lord Thor!

Um grande avanço foi dominar o manuseio da Agelcare, nossa babá eletrônica! Ela tem dois sensor-pads que ficam sob o colchão e detectam se o Thor está respirando (i.e. detectam movimento). Se o menino resolver parar de respirar (não for detectado movimento por mais de 20 segundos) ela soa um alarme bem alto no quarto com o objetivo de acordar o menino que esqueceu de respirar, e ao mesmo tempo no aparelho que fica com os pais para eles virem correndo acudir o menino.

Demos o mamá do Thor e conseguimos botar ele para dormir, ligamos então a babá eletrônica e quando estávamos quase colocando o Thor na cama o negócio disparou: pííí pííí pííí PÍÍÍÍÍ PÍÍÍÍÍ PÍÍÍÍÍ!!! Agente não sabia o que estava acontecendo, o bauMilha começou a correr atrás do próprio rabo frenéticamente enquanto a raiane latia, o Thor chorava e a Carol me chingava… Foi um barato!

Fomos então dormir, de manhã quando o Thor chorou, a Carol escutou pela babá eletrônica e foi até o quarto, pegou ele no colo e sentou-se no sofá para amamentá-lo… três… dois… um… pííí pííí pííí PÍÍÍÍÍ PÍÍÍÍÍ PÍÍÍÍÍ!!! Oooops eu esqueci de mostrar pra ela como desligar a babá. Carol me acordou com doces palavras e pediu que eu mostrasse como desligar.

Já estamos estabelecendo os turnos para troca de fraldas. O Thor já me reconhece como “aquele que não é a mamãe”…

Já saímos duas vezes para passear com ele. Tem que lembrar de levar a Wickeltasche (bolsa para troca de fralda) que tem algumas fraldas pampers, papel humido, umas fraldas de pano, os algodões para os peitos da mãe (caso tenha de amamentar), etc. Aí precisa dobrar o carrinho e botar no porta-malas, aí colocar o Thor no bebê conforto, embrulhar ele com a decke (mantinha).

A primeira vez fomos no Glattzentrum, um shopping que fica perto aqui da nossa casa nova. Chegamos lá e tivemos que desdobrar o carrinho, tirar ele do bebê conforto, encaixar a Wickeltasche no maldito carrinho. Entramos no shopping, fomos na farmácia e passamos rápidamente em uma loja, sentamos no Molino para comer e nos 45 minutos do segundo tempo ele começou a franzir a testa sinalizando que o alarme-leite ia disparar em minutos! Pagamos a conta sem nem terminar a comida ou pedir sobremesa ou café e fomos rapidamente para o carro. No caminho para casa ele já começou a chorar. Chegamos em casa e ele mamou e tudo ficou bem.

Resumindo, passeio durou três horas das quais 1h 45m passamos dobrando carrinho empacotando Thor e coisas do gênero.40 minutos dirigindo e 20 minutos comendo. Duração efetiva do passeio: 15 minutos! O mais absurdo é que foi uma delícia!!

É gostoso também quando ele está chorando e eu pego ele no colo do jeitnho que só o papai sabe pegar, sento com ele no quarto e fico mostrando as cosias para ele, ele abre aquele olhão e fica priando, e eu fico com a fraldinha de pano dele limpando a baba que escorre do meu beiço de pai babão

Beijo babado!

PS: Tem fotos, só clicar e ver. Eu sei que ninguém quer saber o que eu to escrevendo e só quer ver as fotos fofas fofas dele
PPS: Marcelinho ribeiro, vc pediu as primeiras impressões de ser papai, aí estão!

Thor is home!

Huma e meia da madrugada! A família inteira está reunida em casa. Thor está dormindo em seu bercinho!

O sono me obriga a ser breve.

Jantamos com um Gutschein (vale, tipo vale-janta) no hospital enquanto as Hebammen (parteiras) cuidavam do Thor. Ai ele mamou mais uma vez, trocamos a fraldinha e botamos uma roupa nossa (a menor de todas ficou grande).

Conseguimos sair depois das 22h do hospital.

Chegando aqui foi a festa com a cachorrada. O pior, eles nem perceberam o Thor! Aí quando tiramos ele do bebê conforto o BauMilha PIROU!!! Só faltou entrar no berço! Ele reagiu da mesma forma que reage quando encontra o chiuaua da vizinha na rua. Ficou apitando com o focinho, levantou o rabinho e ficou rodeando.

Deixamos ele cheirar e com o tempo acabou a emoção da novidade.

Agora o difícil vai ser confiar no “baby monitor” sem ficar indo de 2 em 2 minutos ver se o Thorzinho está dormindo mesmo.

Beijos Pai@Home!

Thor Christian Asmussen - Meu filho!


Name: Asmussen
Vorname: Thor Christian
Geburtsdatum: 27 November 2008
Geburtzeit: 13:09
Gewicht: 2760g
Grösse: 51cm
Hebamme: Ameika Löeitdel
Der Arzt: Dr. Med. Michaela Schmid

Estes são os stats do meu filho, Thor Christian Asmussen, que nasceu hoje as 13:09 medindo 51cm e pesando 2760g. Ameika Löeitdel foi a parteira que ajudou a Dr. Michaela Schmid (cirgurgiã que fez a cesariana).

Se você está interessado somente nas fotos, clique na carinha do Thor e vá navegando pelo “show”. Não deixe de ler as legendas para enteder o contexto das fotos.

Acordamos as 6 da matina para Carol poder comer algo antes de entrar em jejum. Confesso, não consegui acordar, mas Carol conseguiu! Comeu e voltou pra cama.

Por volta de 9h botei a mala no carro e partimos para Privatklinik Bethanien. Chegamos lá e nos anunciamos para a recepcionista que pediu que esperássemos.

Precisamente 10:00 a Hebamme (parteira) chegou e nos acompanhou até o quarto, pediu que nos instalássemos. Depois de alguns minutos voltou para controlar o bebê e a mamãe.

Por volta de dez e meia a anestesista passou no quarto para explicar o procedimento e os perigos de uma anestesia e pegar um formulário assinado dizendo que tinhamos entendido e discutido isto.

A Hebamme passou diversas vezes no quarto e explicou diversas coisas mas foi na passada das 12:30 que o negócio começou a esquentar. Carol teve que colocar uma roupinha de paciente de hospital e tomar uma dose de um líquido que prepara para a anestesia. Depois a Hebamme e eu empurramos a cama até a sala de operação.

Na porta da sala de operação tive de me separar da Carol e ir até o Garderobe (vestiário) para colocar uma daquelas roupinhas verdes de cirurgião.

A saida do Garderobe já era para a pré sala da sala de operações e quando saí já vi umas 6 pessoas de roupinha verde trabalhando de forma eficiente no procedimento. A Carol ainda não estava anestesiada. Esperei na pré-sala até a anestesista informar que a anestesia tinha sido feita com sucesso e então me sentei numa cadeirinha ao lado da cabeça da paciente.

A anestesista ficava fazendo testes com um negócio bem gelado perguntando para a carol se ela sentia frio ou não encostando o negócio gelado em diferentes partes do corpo. As 13:05 a anestesista afirmou que a anestesia tinha funcionado e foi então declarado o início da operação.

Pelomenos 6 pessoas ao mesmo tempo empurravam e puxavam e balançavam minha querida mulher e as 13:09 a Dra. Michaela me mostrou meu lindo bebezinho Thor!

A Hebamme pegou o Thor e levou para o Kinderarzt (pediatra) que fez a primeira Untersuchung (exame) e determinou que estava tudo bem (dez dedos nas mãos, dez nos pés e duas bolas no saco). Ele foi pesado e embrulhado em toalhas quentinhas e então colocaram ele no peito da carol.

Foi emocionante, assustador e lindo!

Beijos papa/pai/daddy orgulhoso e babão!

Babyzimmertapeziermission - Missão papel de parede

Sexta-feira o correio nos entregou seis rolos de papel de parede e uma cola em pó que haviamos encomendado da Alemanha pela internet. São aproximadamente 25 metros quadrados de papel de parede e pó suficiente para 10 litros de cola.

Já na sexta-feira fiz uma rápida visita ao “coop bau + hobby” (tipo o peg-faça) e comprei:

  • Kleisterbürste (pincel de cola)
  • Wasserwaage (Nível)
  • Andrukspachtel (espátula de pressão para o acabamento/vinco)
  • Moosgummirolle (rolo de borracha)
  • Kleinmoosgummirolle (rolo de borracha pequeno para o acabamento)
  • Nahtrolle (rolo de plástico para as junções entre as folhas de papel de parede)
  • Cuttermesser (estilete)
  • Eimer (Balde)
  • Tapezierschiene (Uma tira de metal de 1.5m de comprimento para cortar os cantos do papel de parede)
  • Alicate de pressão (que eu comprei por consumismo pq estava faltando na minha caixa de ferramentas)

Ontem, sábado, acordamos tarde, dei uma boa caminhada com o BauMilha e a Raiane e por volta de 14h começamos a Babyzimmertapeziermission (missão para botar papel de parede no quarto do baby). Na teoria o procedimento é relativamente simples, na prática foi uma verdadeira aventura!

14:15 mistruamos o pó de cola com 7 litros de água e esperamos 15 minutos para a cola ficar pronta. Começamos pelas paredes “brancas”, cortamos uma tira de papel de parede, passamos cola na parede e colocamos a folha por cima. Óbviamente ficou um lixo! Cheio de bolhas e rugas, com algumas pontas descolando e com pedaços sobrando por cima da porta, do rodapé e do teto.

Demoramos 1h 45m para colocar a primeira folha (cobrir 1.72 m2 dos mais de 25 m2 planejados). No início achávamos que tinha que ser rápido antes da cola secar, mas depois descobrimos (sem querer ao tentar arrumar a folha que caiu) que dá para tirar e recolocar se estiver errado, etc.

Com o Andrukspachtel e o Cuttermesser corta-se as sobras e depois com a mão e com o Moosgummirolle tira-se as bolhas de ar. A próxima folha dá um pouco de trabalho já que tem que encaixar as estampas na anterior. Fomos pegando o jeito e o trabalho começou a render mais.

Por volta de 17:45 terminamos as duas paredes “brancas” e fizemos uma breve Pause com direito a drive-thru no McDonalds. Começamos então a parede estampada com dinossauros, castelinhos, ratinhos e estrelinhas. Esta teve alguns obstáculos. O primeiro foi não colocar as estampas de ponta cabeça, depois encaixar as estampas na sequência e depois contornar as tomadas e a janela.

Quando estávamos quase acabando esta parede nos demos conta que não teríamos papel estampado suficiente para terminar a última parede. Continuamos mesmo assim! Também percebemos que a cola não seria suficiente para terminar a última parede. Continuamos mesmo assim!

Quando eram 05:40 da manhã colamos a última tripinha de papel de parede que tapou o último pedacinho de parede descoberto. Tivemos muita sorte, sobraram alguns mililitros de cola (depois de vários enchertos de “só mais um copo d’água”) e ZERO papel de parede (depois de muitas manobras com cada centímetro de papel de parede que tínhamos)! Mas conseguimos cobrir tudo quase exatamente como planejado.

O importante é que o quarto ficou lindo lindo fofo fofo muito munitinho! Não deixe de conferir as fotos clicando na imagem lá em cima.

Beijos quase-pai!

Primeiro post da casa (v2.0)

Hurra!!! Hurra!!! Já estou conectado na rede “CWASystems” e fazendo o primeiro post já sentado na minha escrivaninha, no meu quarto aqui no primeiro andar.

Confesso, estou absolutamente moído, afinal desmontamos a casa inteira no sábado e domingo…

Hoje as 7 da matina chegou o caminhão da “Gimpert+Bischof Transporte” com 5 carregadores. Eles comecaram a carregar as (mais de 40) caixas que nós montamos. Pareciam formigas, sem parar, subindo e descendo. Aí um sexto “peão” que eu apelildei de speedy gonzales começou a desmontar os móveis. As 8am eu fui até o correio para registrar a mudanca de endereço, quando voltei meia hora depois o cara já tinha desmontado as duas camas e 60% do armário!

Versão curta da história, 12:15 estávamos já na casa de Wangen com as três camas, o armário (que eu levei 4.5 horas montando a 1a vez) e todos os outros móveis montados.

Por isto tivemos tempo de desempacotar algumas caixas, uma delas com os equipamentos internéticos e tcham!

Pra quem pediu fotos de fora da casa, só clicar! (As fotos são repetidas mas com comentários)

É com prazer que digo: “Seja bem vindo, caro leitor, à minha nova fonte de posts!”

Beijos Eigentummer!

PS: Eigentummer significa “proprietário”

Ultimo post da casa

Ah meu caro leitor, este post é histórico…

Foi assim que iniciei o primeiro post da casa em Hinteregg e é assim que, um ano dez meses e vinte e seis dias depois eu inicío o último post feito aqui da Büelstrasse. Admito ser triste e nostálgico mas vem acompanhado de uma carga enorme de alegria, expectativa e possibilidades! O importante é que a saga continua! Desde 1996 nunca habitei uma casa sem internet poranto estejam preparados para um novo post amanhã!

Ontem após mais de seis meses negociando com bancos, proprietários, advogados, etc. fomos até Wangen (nossa nova cidade) e pegamos as chaves da nossa nova casa. Amanhã (segunda-feira) as 7am iniciamos a nossa mudança para lá, e se tudo der certo, já passaremos a noite em nossa primeira “casa pÓPria”! (vide fotoshow clicando na imagem acima)

Durante a semana passada a Carol já deu início às atividades empacotatórias e sexta entramos em modo intensivo. A cozinha inteira já está em caixas! O papelão que procrastinamos durante mais de um ano já foi levado até o Altstoffsammellstelle (reciclagem) depois de devidamente organizado conforme as regras (vide fotos clicando na foto à esquerda). As caixas estão etiquetadas com descricao e destino (e.g. garrafas/cozinha ou eletronicos/quarto 1) e agora eu preciso parar de escrever para iniciar os quartos e desmontar luminárias e coisas do gênero.

Beijos empacotados!

Carteira de motorista suiça

Sexta-feira dia 12.09.2008 fui até o Strassenverkehrsamt (equivalente ao DETRAN) de Hinvil para fazer meu Kontrollfahrt (prova de direção).

Como isto aconteceu? Após de enviar um formulário pelo correio, recebi de volta uma carta convite dizendo “Sexta-feira, 07:00 da manhã - VAGA Nr. 1″.

Aqui na Suiça a regra é a seguinte, a carteira de motorista estrangeira (no meu caso CNH do Brasil) é valida e pode ser utilzada por um ano. Depois disto os estrangeiros de países como Alemanha simplesmente levam sua carteira de motorista alemã até o Strassenverkehrsamt e dois a três dias depois recebem a carteira suiça pelo correio. Claro os brasileiros não podem se dar este luxo. Para converter a CNH brasileira para suiça é necessário fazer uma “prova controle” de direção. A minha foi na sexta dia 07.

Fiz um total de três aulas com um instrutor (que fala português) para aprender as principais mãnhas da prova. O negócio foi bem simples, fiquei com o carro paradinho lá na vaga Nr. 1 e as 7:00 o “fiscal” não chegou. Aí bateu a insegurança e eu achei que talvez era para eu ter ido lá dentro me “anunciar”. Saí do carro em direção ao “lá dentro” e no caminho escutei o “fiscal” que disse algo como: “ôôôu, eu preciso trabalhar ainda hoje!”. Estava tão nervoso que nem percebi que era piada.

Ele então ediu que eu lhe entregasse os documentos (CNH, carta, do carro e identidade - como descrito na carta-convite) e em seguida fez um rápido check-up das luzes do nosso querido maveco - “Pisca pra direita, agora pra esquerda, engata a ré, …”; Entrou no carro e já começou a ditar as regras: “Darei os comandos com bastante antecedência, caso você não entenda vai ter tempo suficiente para perguntar, se eu não disser nada você continua andando reto”.

Saí então dirigindo, dando seta pra direita antes de sair da rotatória, dando preferência para quem vinha da direita nas zonar urbanas (mesmo a rua da direita sendo minuscula), virando a cabeça de forma teatral para mostrar que estava verificando o ângulo cego na hora de mudar de faixa e assim fomos. Não tinha ninguém na rua mas mesmo assim quando fui entrar a direita estando na pista direita numa rua sem ninguém num raio de 700 kilometros tomei a primeira chamada: “O Sr. poderia experimentar verificar o ângulo cego antes de fazer uma conversão à direita para evitar o atropelamento de um ciclista’. Devo confessar que deu uma vontade louca de responder e explicar que eu não precisava olhar o ângulo cego por que sabia que não tinha bicicleta ali e por que…. Bom, engoli a explicação mentalmente e respondi algo na linha de “É verdade, não tinha considerado esta possibilidade, muito obrigado!”.

Pouco mais adiante quando eu estava me esforçando bastante para não ultrapassar o limite de velocidade de 50km/h ele fez um comentário inocente: “Aqui nesta rua é 80″ (ódio!). Continuei dirigindo, a boca amarga de adrenalia e derrepente ele disse “Agora entra a direita e vai seguindo as placas para Strassenverkehrsamt“. Inacreditável, já estávamos a alguns quarteirões de distância da vaga Nr. 1 na qual eu estacionei, desengatei, ativei o freio de mão, apaguei as luzes e desliguei o carro.

Ele então re-iterou que era importante eu verificar o ângulo cego (numa rua deserta quando estou na faixa da direita) mas que ele estava certo de que eu sabia dirigir. Me deu os parabéns e apertou minha mão! Entrou lá dentro e carimbou minha carta-convite e disse: “Esta carta vale como carteira de motorista até você receber a sua “carteira - cartão de crédito” (vide foto) pelo correio. Depois ainda meu deu um chaveirinho “Gute Fahrt” (vide foto) como prêmio! Agradeci muito e parti de carro (agora dirigindo legalmente) para casa.

Hoje que chegou minha carteira-cartão de crédito pelo correio. Amanhã (daqui a pouco) é o Kontrollfahrt da Carol, então vou segurar este post até depois dela ter feito a prova (e se Deus quiser passado).

19.09.2008 7:40 da matina, Carol acaba de me ligar e dizer que passou com “Gute Fahrt” tambem! Parabens pra ela!

Um beijo… não, uma carteirada de motorista!

Parabéns Tazfera!!!

Ou hoje ou ontém foi o aniversário do meu grande brother Taciano!

Beijo TAZ!

It’s a boy!

É isto aí! Com 95% de certeza o nosso filhote é um menino!

Quinta-feira passada até tirei o dia de folga! Chegamos pontualmente as nove da manhã no consultória da Dra. Michaela Schmid, nossa obstetra. Como de costume ela foi muito simpática conosco, conversou um pouco, perguntou se tinhamos dúvidas e tudo isto numa mistura de espanhol, português e alemão.

Desta vez ela já tinha conseguido os resultados dos exames do nosso outro médico, daqui de Egg. Fizemos o ultrasom para tiramos algumas medidas e verificarmos algumas coisas importantes deste período da gravidez (tamanho da cabeça, presença das 4 cavidades do coração, presença dos rins, do estômago, do diafragma, etc). Graças ao nosso bondoso Deus, tudo em ordem!

Desta vez conseguimos também determinar a data prevista para o nascimento, dia 11 de dezembro, duas semanas depois do que o outro médico havia previsto.

Mais uma vez o sucesso do meu garoto foi total e absoluto durante o ultrasom! Ele arrancou diversos sorrisos e até uma meia gargalhada da Michaela.

Não é a toa que ele já ganhou o apelido de “Furacão” por que em nenhum momento ele parou de se movimentar. Virou para um lado, virou para o outro, mecheu as mãozinhas e as perninhas, abriu a boca, enfim, foi um furacão!

Beijos furacão!